Existe um lugar para se morrer

Eu comi um lanche velho e gordurosorevesti meu estômago com uma pinga envelhecidaem estantes empoeiradas e garrafas milenares. Meus olhos travam na dança de putasque se perderam nos dias e no requinte da sujeiraNo embalo de uma Jukebox que insiste em tocar hits Paraenses. Pensei num modo voraz,de descrever as vadias,de alertar as crianças. Pensei […]

Leia mais…

Artista



Acervo público Metropolitan Museum of Arts, créditos: