Cata-vento cravado no peito (ontem eu tive um sonho)

Posted by & filed under Sonhos Viciados.

Cata-vento cravado em túmulos. Sugando os sopros de vida. E nós na eterna insistência de se reciclar em medos. Alma renovada em pequenos crediários, novos sapatos, eu estou vivendo com medo. Uma névoa negra mancha toda minha cidade, tirando a cor dos sonhos, sufocando antigos sonetos (versinhos felizes de amor e esperança) Cata-ventos cravados em… Read more »

Tão originais III

Posted by & filed under Sonhos Viciados.

Mais um porre, mais uma descoberta Outra cerveja, uma outra verdade Eles tem tamanha dificuldade Em deixar a porta aberta… Os meus pais me ensinaram a mentir Quando a moça do telemarketing ligava Eu dizia que ninguém se encontrava Tinha algo engatilhado para partir.

Oposição simétrica a rendição.

Posted by & filed under Sonhos Viciados.

Notícias populares, duas doses de chacinas, peito e bunda nos intervalos. Não sai de casa por pura depressão, o filho matou o pai, a mãe, o espirito santo. As pessoas se esforçam, dois sorrisos, esforço inutil, elas não são legais.

Novo layout!

Posted by & filed under Backstage.

E o tal novo chegou! E esperamos que você não esteja decepcionado! O trabalho de meses e meses de noites insones, chega ao fim agora, quando você, amigo leitor, dá de cara com a novidade por todo o nosso site! Mudamos o layout! Como cada um de nós mudou o layout do rosto e do… Read more »

9 – Não sou um cara supersticioso

Posted by & filed under Backstage.

9 meses demorei para nascer. 9 horas é o tempo que fico no trabalho. Moro numa casa que se somarmos todos os números o resultado é 9. Sai de casa as 9 da manhã e todas as luzes da cidade ainda estão acesas. [Minha cidade está sempre negra ou alguma variação disso.]