O medo eterno da página em branco

27/01/2012 Backstage

O assunto em voga por aqui é a página em branco. A mecânica da inspiração, o insight. O processo criativo. Destroçar a palavra e extrair sentido, significado, coloca-lá numa frase e reger uma orquestra. Tem gente que lê partituras e isso deve ajudar. Dar segurança pra enfiar a estaca no coração do vampiro e não hesitar. Tem gente que convive com os vampiros todos e vaga sem sentido. Com seus dêmonios e medos. Suas páginas em branco. O bloco de mármore esperando ser esculpido.

Eu mesmo não sei. Não sou escritor e sei que não é hobby, pois hobby é coisa de velha rica. Finalizei esses dias algo que vai nesse encontro, uma explicação pelo hábito de escrever e a batalha da página em branco. Descobri, também esses dias, que é normal se aprender a ler de verdade na primeira série, como foi o meu caso. Lá nos meus tempos parecia que só eu era o atrasado da história. Lembro até hoje quando não consegui ler Deus numa frase. E nem Deus pude interpretar.

O texto é sobre aquele momento que não pude ler Deus, sobre escrever.

Descobri que não existe nenhuma ciência quando escrevo.
Uso da tática tentativa e erro.
Lembro da minha primeira série, das leituras só Jesus Salva.
E não me saia uma palavra.

Só jesus salva.

Escrevo como um varal, que Marias estendem a roupa. [uma hora seca]
E as palavras ficam em prendedores de madeira velha.
As vezes tem cor, como a manta tecida por peruanas pobres.
E vejo a maestria de pintores coloristas pós-modernos como a meta de um atleta no salto em vara.
(e eu não sou atleta)

Não espero troco, nem conforto.

Se Deus é por nós.
Só Jesus Salva.

Um cara entre vielas cheias de gente e ônibus lotado. Que se perde em alguns bares e se põe a ver a velocidade dessa gente. E rir da estupidez dessa lógica.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Postagens

30/09/2016 Backstage

Se eu perdesse todos os meus medos (Versão áudio)

A mecânica é seguinte alguém escolhe um texto e dá para outro colunista ler. O resultado é esse ai que você confere acima. O texto acima é esse Se eu perdesse todos os meus medos, da coluna Sonhos viciados que a nossa amável Érica doou a voz. […]

Leia mais…

12/05/2014 Backstage
Próximo, e tenebroso, objetivo: escrever contos e depois um romance!

Os próximos passos…

31/07/2013 Backstage
Pras Cucuias mudou pra manter o espirito livre de sempre!

Novo layout!

23/07/2013 Backstage

9 – Não sou um cara supersticioso

9 meses demorei para nascer. 9 horas é o tempo que fico no trabalho. Moro numa casa que se somarmos todos os números o resultado é 9. Sai de casa as 9 da manhã e todas as luzes da cidade ainda estão acesas. [Minha cidade está sempre negra ou alguma variação disso.] […]

Leia mais…

22/07/2013 Backstage

Novidades em 3, 2, 1…

[…]

Leia mais…

10/01/2013 Backstage

Os 10 melhores de 2012

Mais um ano se foi e 2012 foi muito importante para nós dos prascucuias. Nunca escrevemos tanto e para celebrar a produção desse ano que passou escolhemos os 10 melhores na opinião de nós mesmos. […]

Leia mais…

Artista



Acervo público Metropolitan Museum of Arts, créditos: