Foda-se

14/12/2011 Zumbido Fugaz

 

Eu to cansada… Cansada desses pais que não entendem a natureza de seus filhos e os obriga a seguir essa crença maldita até quando podem.

Ah eu to cansada do seu sentimentalismo barato que acha que um ”eu te amo” pode resolver tudo na nossa relação. Como eu to cansada de ter que manter aparências para essa família que briga o ano todo e no Natal troca presentes e felicitações.

Como me cansa essas datas que tem que se comemorar e estampar um sorriso roubado só porque é seu aniversário.

Como tô cansada!

 

Cansada do bom dia forçado, cansada do interesse material.
Cansada da rotina, essa desgraça que engole meu dia lindamente solar. Cansada do ócio que interrompe meu dia de nuvens sombrias. To cansada do seu desinteresse pelo sutil.

Cansada, cansada, apenas cansada dessa falta que tem um assunto de você, cansada da sua opinião óbvia, inteiramente cansada das cócegas que quer causar aos meus ouvidos com todas essas frases decoradas e furtadas.

Ah, como eu to cansada da sua toalha bordada jogada na minha, da sua escova que não se alinha, cansada do seu cabelo preso.
Cansada desse questionamento que não chega, dessa conclusão infundada… Ah como eu to cansada. Cansada de só estar cansada..

”Muitos temores nascem do cansaço e da solidão.” Legião Urbana

Imagem do blogue:http://umblognadamais.blogspot.com/2011/06/entao-foda-se.html

Um certo alguém simples que busca conhecimento e auto-conhecimento através dos escritos. Que se encanta por olhares e perde a noção do tempo tentando desvendá-los...

Comentários

3 thoughts on “Foda-se

  1. Gostei da parte do:

    “Como me cansa essas datas que tem que se comemorar e estampar um sorriso roubado só porque é seu aniversário.”

    Realmente, parece que esse tipo de coisa se tornou padrão na sociedade ¬¬

  2. Muito bom érica adorei, a cada texto você melhora muito mais, e consegue expressar o que a maioria das pessoas não consegue e acabam se identificando muito com seus textos… Parabéns

Deixe uma resposta para Karen Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Postagens

18/08/2016 Zumbido Fugaz

O passado trás presente

O seu nome ecoa na minha mente Como o sino que insiste Em avisar sobre a missa das 18h O seu corpo comprime meus anseios Mas trás a tona os mesmos medos dos 16 anos Quando eu te vejo chegar um carro bate E eu não sei mais dizer se ainda são 14 cores que […]

Leia mais…

23/07/2016 Zumbido Fugaz

Frases de 1 palavra só II – Perguntas

Tudo termina por aqui? Como? Quando? Por quê? Tinha algo bom por aqui? Ansiamos? Erramos? Jogamos? Precisamos trazer a sorte? Talvez? Você sabe? Não? Concedemos o que havia de melhor? Brindamos? Entregamos? Transamos? Eu naõ sei… […]

Leia mais…

24/06/2015 Zumbido Fugaz

Procure e ache

[…]

Leia mais…

09/06/2015 Zumbido Fugaz

Quando eu não te encontrei

Caminhei só, te procurando pelo bairro japonês que tantas vezes nos deu sabor, esbarrões e amor. […]

Leia mais…

08/05/2015 Zumbido Fugaz

Pedacinhos

[…]

Leia mais…

31/03/2015 Zumbido Fugaz

Por todo o tempo

[…]

Leia mais…

Artista



Acervo público Metropolitan Museum of Arts, créditos: