Meu caso com Kurt Cobain

18/10/2013 Zumbido Fugaz

Que gosto estranho na boca, é gim com sangue? Em um salto, corro para o banheiro e é isso mesmo, sangue… E dente? Caramba, tudo bem que eles não estavam lá essas coisas, mas eram meus dentes.

O cigarro, as noites de bebedeira, estavam fazendo com que eu não me cuidasse mais como antes. Uma quase pin up envelhecida. Com uma coleção de livros, filmes e CD´s que não aumentavam, sempre no mesmo. Ligar a TV só para repetir novamente ”Bonequinha de luxo” e começar a cortar tomates ao som de Johnny B. Goode já se tornara rotina. Céus, como pude parar assim no tempo…

Para piorar, parece que tem alguém no meu quarto. Uau, meu ex professor de filosofia do ensino médio que parece Kurt Cobain? Isso sim é bizarro.
-Vamos levanta! Não tenho o dia todo.
-Amor, não me acorda no susto, senão passo todo o dia com dor de cabeça.
-Vá embora, preciso… Bem fazer qualquer coisa na minha casa que não inclui você.
-Mas, como assim? A gente tem que se preparar para o show.
-Mais uma das suas loucuras Flávio?
-Flávio? Tá me confundindo com quem? Nunca imaginei que isso aconteceria.
-Olha só, para com a brincadeira. Não quero jogar hoje. Quero que vá embora, apenas.
-Mas não to brincando e não to entendendo amor.
-Você está tendo mais um dos seus ataques de personalidade Flávio. Te conheço há tempos. E de tempos em tempos você acha que é o Kurt Cobain, mas não é. E hoje estou totalmente sem paciência para jogar com você.
-Pare com isso! Fica querendo me confundir!!!
-Tá, respira fundo e me conta sobre ontem.
-Ontem, estávamos em um show de bandas alternativas. Uma moça ruiva e alta, passou e pegou em meu cabelo e falou: Siga-me. Você estava perto o suficiente para ouvir e dizer: ”Te sigo até o inferno vadia, para te desmembrar. ” Então, ela pulou para cima de você. Fiquei meio sem ação. Mas quando te peguei em meus braços disse-lhe: Obrigada por defender nosso amor, minha Courtney. E você: ” Te amo, meu Kurt.” A trouxe para casa desmaiada e hoje ao acordar não entendi a sua loucura.
-Bem, tem loucura que pega pelo jeito.
-O amor faz a gente querer acreditar na loucura do outro…

Um certo alguém simples que busca conhecimento e auto-conhecimento através dos escritos. Que se encanta por olhares e perde a noção do tempo tentando desvendá-los...

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Postagens

18/08/2016 Zumbido Fugaz

O passado trás presente

O seu nome ecoa na minha mente Como o sino que insiste Em avisar sobre a missa das 18h O seu corpo comprime meus anseios Mas trás a tona os mesmos medos dos 16 anos Quando eu te vejo chegar um carro bate E eu não sei mais dizer se ainda são 14 cores que […]

Leia mais…

23/07/2016 Zumbido Fugaz

Frases de 1 palavra só II – Perguntas

Tudo termina por aqui? Como? Quando? Por quê? Tinha algo bom por aqui? Ansiamos? Erramos? Jogamos? Precisamos trazer a sorte? Talvez? Você sabe? Não? Concedemos o que havia de melhor? Brindamos? Entregamos? Transamos? Eu naõ sei… […]

Leia mais…

24/06/2015 Zumbido Fugaz

Procure e ache

[…]

Leia mais…

09/06/2015 Zumbido Fugaz

Quando eu não te encontrei

Caminhei só, te procurando pelo bairro japonês que tantas vezes nos deu sabor, esbarrões e amor. […]

Leia mais…

08/05/2015 Zumbido Fugaz

Pedacinhos

[…]

Leia mais…

31/03/2015 Zumbido Fugaz

Por todo o tempo

[…]

Leia mais…

Artista



Acervo público Metropolitan Museum of Arts, créditos: