Ultrapassa as telas

16/11/2011 Zumbido Fugaz

O amor perfeito não ultrapassa o longa-metragem
Se enfeita com trilha forjada atrelada a imagem
Precisa apenas de um bom roteiro para seguir
com atores que sempre sabem aonde ir.

Modelo pré-definido, padrão americano
com o vilão e as rosas no fundo do pano
com ela tão frágil e despersonalizada
que toda mocinha é facilmente alienada.

A espera pelo amante que sempre volta
que diz eu te amo e não causa revolta
relações cheias de toda aquela frescura
que ainda se sonha e procura.

Mas o defeito existe na convivência
que vai destruir a inocência
te levar pro tédio aparente
nada tão puro ou consciente.

Só brutalmente bonito
não perfeito, nem infinito
sem direito a ter um diretor
aqui nada se dirige, é só amor…

Um certo alguém simples que busca conhecimento e auto-conhecimento através dos escritos. Que se encanta por olhares e perde a noção do tempo tentando desvendá-los...

Comentários

6 thoughts on “Ultrapassa as telas

  1. “O amor perfeito não ultrapassa o longa-metragem”
    Não tem barulhos de sinos e nem caminhadas ao horizonte
    Chamar a atenção? Só de quem se ama e olhe lá!
    A pequenez dos bilhetinhos, só é pequenez pra quem está fora

    As horas perdidas, ou ganhas, de falar nada
    A chatice (será mesmo?) de ver TV em silêncio
    A conversa sobre o carro, o salário, o viver
    Onde o vilão pode ser a chuva ou o carro quebrado

    Não tem chuvas de pétalas de rosa!
    Mas tem o carinho bobo nos cabelos
    Tem dar as mãos por debaixo da mesa
    Nada cinematográfico, nada Hollywood!

    Fica o cinema então, com desencontros e partidas
    Que escrevam sobre amores delirantes de mil noites
    Que atores jurem amor sem esquecer do texto
    Eu? Eu amo sem roteiros e sem “The End”!

    Viu!?! Já me inspirou! rs

    Todo sentimento tá ai! Espero que continue nessa pegada! E lembra: o espaço é nosso, e nada nos limita!
    Faz uma bio ai pra galera saber mais de você!

  2. Parabéns! Seu poema teve uma construção muito bem elaborada. Impressiona e transmite claramente o sentido das palavras.
    O amor perfeito não ultrapassa o longa-metragem mesmo!!

    Bjs 😉

Deixe uma resposta para Ana Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Postagens

18/08/2016 Zumbido Fugaz

O passado trás presente

O seu nome ecoa na minha mente Como o sino que insiste Em avisar sobre a missa das 18h O seu corpo comprime meus anseios Mas trás a tona os mesmos medos dos 16 anos Quando eu te vejo chegar um carro bate E eu não sei mais dizer se ainda são 14 cores que […]

Leia mais…

23/07/2016 Zumbido Fugaz

Frases de 1 palavra só II – Perguntas

Tudo termina por aqui? Como? Quando? Por quê? Tinha algo bom por aqui? Ansiamos? Erramos? Jogamos? Precisamos trazer a sorte? Talvez? Você sabe? Não? Concedemos o que havia de melhor? Brindamos? Entregamos? Transamos? Eu naõ sei… […]

Leia mais…

24/06/2015 Zumbido Fugaz

Procure e ache

[…]

Leia mais…

09/06/2015 Zumbido Fugaz

Quando eu não te encontrei

Caminhei só, te procurando pelo bairro japonês que tantas vezes nos deu sabor, esbarrões e amor. […]

Leia mais…

08/05/2015 Zumbido Fugaz

Pedacinhos

[…]

Leia mais…

31/03/2015 Zumbido Fugaz

Por todo o tempo

[…]

Leia mais…

Artista



Acervo público Metropolitan Museum of Arts, créditos: