26/09/2015 Gritos do Nada

Vidraça

Não serei mais vidraça pro seu grito de guerra Nem admitirei ser fraco ou omisso Aqui quem fala é que nunca espera É quem fez de verdade da luta compromisso. Não aceito seu preconceito descabido Sua neura e sua falta de argumento Me deixe então com meu livre arbítrio! Já que não me é possível […]

Leia mais…

Continue lendo
18/08/2016 Zumbido Fugaz

O passado trás presente

O seu nome ecoa na minha mente Como o sino que insiste Em avisar sobre a missa das 18h O seu corpo comprime meus anseios Mas trás a tona os mesmos medos dos 16 anos Quando eu te vejo chegar um carro bate E eu não sei mais dizer se ainda são 14 cores que […]

Leia mais…

Continue lendo
03/02/2014 Sonhos Viciados

Piazzas I

Hélio Oiticica beija minha mão esquerda enquanto eu tento esconder opiáceos dos guardas e malandros dessa rua antiga e sem dono. Me escondo nos paralelos invisíveis da tua língua morta sem tradutores e dicionários. […]

Leia mais…

Continue lendo

Recordar é viver

21/05/2015 Gritos do Nada

Complacência e livros de colorir

Todas acreditam na mentira Do dinheiro guardado, Do cabelo cortado… Todos levam a pesada carga do dia a dia Sorriem ao conseguir no trem ir sentado Se afundam no fone do celular parcelado […]

Leia mais…

20/06/2011 Sem categoria

Férias

Qual o valor de um pipa?Vinte, trinta, quarenta centavos?E um carreteu de linha, têm ele o mesmo valor da lata em que é enrolado?Qual o valor da rabiola feita com saquinhos de supermercado? Ou aquele que de segunda, quarta e sexta é coletado?Qual o valor da cola e do vidro despedaçado?Terá eles o mesmo valor […]

Leia mais…

27/07/2013 Gritos do Nada

5 – Histórias em 5 estrofes

Sentidos André acorda raivoso e assustado as 5 da manhã, Com o som do celular bem alto em seu ouvido […]

Leia mais…

15/09/2011 Gritos do Nada

Saí pra beber!

Fui ao bar nesta noite pensando em não sair de pé Limpei as lágrimas com as mangas da camisa puída Pedi a velha cerveja, tirei 5 conto e perguntei “quanto é?” Quis saber onde é o banheiro e não saber onde é a saída Fingi que cada copo cheio era sua boca E beijei e […]

Leia mais…

05/12/2011 Gritos do Nada

Minhas Mentiras X Minhas Verdades

Já ouvi todas as mentiras já… E acreditei num milhão delas Eu perdi muitas vezes a medida De saber qual verdade é sincera Já ouvi as mentiras sim, mas também as contei E só fui sempre sincero na raiva das ofensas Não espero que entende as coisas que passei Mas também não tô nem ai […]

Leia mais…

18/06/2012 Colunas - Sonhos Viciados

Interlúdio sobre o tempo

As horas distorcidas. A mente viciada em rotações assíncronas. Os copos enchem, o corpo esvazia. As memórias somem, destroçadas como fuligem. Sinta o seu próprio silêncio. Interlúdio sobre o tempo. Interludio sobre o tempo from Thiago Hernandez on Vimeo. […]

Leia mais…

Artista



Acervo público Metropolitan Museum of Arts, créditos: