18/08/2016 Zumbido Fugaz

O passado trás presente

O seu nome ecoa na minha mente Como o sino que insiste Em avisar sobre a missa das 18h O seu corpo comprime meus anseios Mas trás a tona os mesmos medos dos 16 anos Quando eu te vejo chegar um carro bate E eu não sei mais dizer se ainda são 14 cores que […]

Leia mais…

Continue lendo
03/02/2014 Sonhos Viciados

Piazzas I

Hélio Oiticica beija minha mão esquerda enquanto eu tento esconder opiáceos dos guardas e malandros dessa rua antiga e sem dono. Me escondo nos paralelos invisíveis da tua língua morta sem tradutores e dicionários. […]

Leia mais…

Continue lendo
26/09/2015 Gritos do Nada

Vidraça

Não serei mais vidraça pro seu grito de guerra Nem admitirei ser fraco ou omisso Aqui quem fala é que nunca espera É quem fez de verdade da luta compromisso. Não aceito seu preconceito descabido Sua neura e sua falta de argumento Me deixe então com meu livre arbítrio! Já que não me é possível […]

Leia mais…

Continue lendo

O passado trás presente

18/08/2016 Zumbido Fugaz

O seu nome ecoa na minha mente
Como o sino que insiste
Em avisar sobre a missa das 18h

O seu corpo comprime meus anseios
Mas trás a tona os mesmos medos dos 16 anos

Quando eu te vejo chegar um carro bate
E eu não sei mais dizer se ainda são 14 cores que vejo

Não posso dizer que você é diferente
Todo ser tem as suas opções de ser
Você é a particularidade que eu escolhi

Quando sinto você vir passear
De mãos atadas em mim
E corpo indefeso
Eu entendo, o único sentido é te sentir.

Ir ao post original

Recordar é viver

11/05/2011 Coletivo - Colunas

Coletivo Um Sete – Fui tão pouco…

Do prazer de te ver, te ter, te tocarRespiro esse gás como clemêncianos intervalos que não estou lá dentro.Das horas, perdidas horas, que posso lembrar E quanto nos perdemos, em noites de não pensar no depoisDos sorrisos que viravam lágrimas, pela tristeza do que sóisNos instantes que alucionado comi teus saborese arrependido solucei no mesmo […]

Leia mais…

02/10/2012 Coletivo

La guerre et la Paix

Cheios de ódio e malácia os malabares no farol Os carros zunem pelas ruas escuras… Ao longe, num rádio, um grito rouco de gol. […]

Leia mais…

24/08/2011 Resenhas de Livros

Caos – Terrorismo poético e outros crimes exemplares – Hakim Bey

Qual melhor livro que eu já li? – Caos – Terrorismo poético e outros crimes exemplares! Assim, rápido, sem muito pensar. Talvez pensando com carinho exista algum outro, mas não importa, ele o é top of mind. Mas vou chegar até aqui, antes vou voltar e contar uma histórinha. Teve um tempo que dei de […]

Leia mais…

21/01/2014 Gritos do Nada
Eu perdi? Eu não sei... Mas vivi... e você?

Eu perdi?

07/07/2012 Gritos do Nada

No farol…

Não foi como num dia qualquer, teve essa vez que foi mais forte, ou mais intenso… Não sei, mas não foi como num dia qualquer. O trânsito tava como sempre, para, anda, para, anda… interminável. As buzinas vociferavam palavrões que os motoristas não tinham coragem de gritar por suas janelas fechadas do ar-condicionado (condicionado como […]

Leia mais…

05/12/2012 Gritos do Nada

Enganar-se

Ele desconfiava dela… Nada sério num primeiro momento, casados a mais de 8 anos, um garoto de 5, ele fingia as vezes não perceber as distrações dela, seu olhar perdido, o sorrisinho no rosto… mas percebia. Ele trabalhava praticamente o dia todo, gerente de loja de sapatos. Ela tinha parado de trabalhar para cuidar do […]

Leia mais…

Artista



Acervo público Metropolitan Museum of Arts, créditos: