18/08/2016 Zumbido Fugaz

O passado trás presente

O seu nome ecoa na minha mente Como o sino que insiste Em avisar sobre a missa das 18h O seu corpo comprime meus anseios Mas trás a tona os mesmos medos dos 16 anos Quando eu te vejo chegar um carro bate E eu não sei mais dizer se ainda são 14 cores que […]

Leia mais…

Continue lendo
26/09/2015 Gritos do Nada

Vidraça

Não serei mais vidraça pro seu grito de guerra Nem admitirei ser fraco ou omisso Aqui quem fala é que nunca espera É quem fez de verdade da luta compromisso. Não aceito seu preconceito descabido Sua neura e sua falta de argumento Me deixe então com meu livre arbítrio! Já que não me é possível […]

Leia mais…

Continue lendo
03/02/2014 Sonhos Viciados

Piazzas I

Hélio Oiticica beija minha mão esquerda enquanto eu tento esconder opiáceos dos guardas e malandros dessa rua antiga e sem dono. Me escondo nos paralelos invisíveis da tua língua morta sem tradutores e dicionários. […]

Leia mais…

Continue lendo

Ninguém me Representa

24/06/2017 Gritos do Nada

Nenhum me representa
Só eu falo por mim
E o que se apresenta
Hoje é o começo do fim

E de quase tudo que falei
Só do silêncio me arrependo
Pois as palavras que não usei
Tem quase tudo que entendo

E se você confia neles
Você os merece então
Minha raiva é contra eles
Os velhos donos da nação

Se você os quer defender
Que faça isso mesmo
Prefiro não me comprometer
E poder criticar a esmo

E cada um que não desafia
O poder de um coronel alado
E prefere, mansinho, a covardia
De xingar quem mora ao lado

É alguém que nem merece
O tempo de um insulto
Pois só de pensar me aborrece
O tanto que és inculto

Melhor perder meu tempo
Em outro livro, outra história
Me alimentar no vendo
De um futuro, enfim, de glória.

Ir ao post original

Recordar é viver

26/04/2012 Colunas - Sonhos Viciados

Todo começo é fantasia ou mais uma história de amor

No inicio era o caos, Há quem diga escuridão. Sem exageros. Todo começo é fantasia. 1. O nosso foi uma festa de máscaras e mistérios. Um começo de cortinas vermelhas e bebida. Uma folia sem samba, mas com todos os requisitos. 2. Encontros a meia noite. Ligações demoradas. Encontros de brincadeira, nem lembro o filme […]

Leia mais…

29/04/2011 Colunas - Sonhos Viciados

Amor de muito longe

Hoje senti saudades dos meus versos proféticos,Deve ser as férias longas ou a idade destruidora [que afastam as minhas certezas] Hoje senti saudades das minhas verdades,As cegas e as possíveis. Senti saudades das mesas e quando a gente ria sem se preocupar. As garrafas se acumulam na sala.As roupas suadas exalam o cheiro nativo do […]

Leia mais…

21/09/2012 Zumbido Fugaz

Falsamente felizes

Eles eram um jovem casal, crianças na verdade pois não havia amor, era uma paixão cruel que a fazia chorar e sorrir insanamente fazia os dois se vigiarem sem sombra de confiança tinha somente aquele apego de é meu, de mais ninguém tratando um ao outro como objeto de maior desejo ia a vida feliz […]

Leia mais…

24/11/2015 Sonhos Viciados

Meu verso livre.

Meu verso livre, sufocado. […]

Leia mais…

12/07/2009 Colunas - Sonhos Viciados

Não quero a violência do teu amor,nem meus olhos inexpressivos. Essa ânsia só mata o nosso bem querer.a falta dos lençois levam as nossas memórias,completas de um amor tremendo. Então, cale a boca.e me deixe assim distante. Só quero preservar,no meu melhor canto,as vibrações das nossas melhores noites. […]

Leia mais…

08/05/2011 Colunas - Sonhos Viciados

Sabe história de amor que a gente conta e desconta…

Sabe história de amor que a gente conta e desconta, estou nessas de reinventar as aventuras que não vivi e todo mundo de algum jeito já conhece. Não é tarefa fácil escrever um romance sob encomenda. E estou nessas, num profundo poço sem dose alguma de vontade, vontade de sair de casa, vontade de trabalhar […]

Leia mais…

Artista



Acervo público Metropolitan Museum of Arts, créditos: