Piazzas IV

Velhos terroristas descansam nas labaredas dos meus olhos. Meninos decrépitos mutilam minha língua em pedaços de noite e sombra. Canto doces canções para o vento assassino de sonos e colchões improvisados. Enquanto manchetes compradas corrompem a alegria de nossas festas de orgia e espuma. Sem sessão no cineminha putaria do arouche Calígula sente a solidão […]

Leia mais…

Hoje

Quero vestir a loucura e as roupas dos mendigos e ainda ser invisível. Jogar dominó num boteco qualquer, aproveitar um churrasco num puteiro de luzes azuis. Quero o emprego de carregar cimento ou um ofício daqueles que os clientes nem olham na sua cara. E no fim do dia deslizar no sofá, ver as notícias, […]

Leia mais…

Artista



Acervo público Metropolitan Museum of Arts, créditos: