Eu sou Cafona!

24/05/2011 Gritos do Nada

Ser feliz é um fardo!
Melhor dizendo: Tentar ser feliz é um fardo!

Tem essa idéia boba, estranha, de que devemos procurar a felicidade acima de tudo, que é ela que interessa e blablabla…

Seria bom saber o que é essa felicidade que a gente procura, lotando as ruas de carros, os ônibus e trens de pessoas, os shoppings de gente, as faculdades e escolas de alunos, lotamos os bares de bêbados, as ruas escuras de putas e travestis, os consultórios psiquiátricos de desequilibrados, as bocas de consumidores, as ruas da cracolandia de viciados…
Todos atrás da felicidade. E se eu te perguntar agora, você vai me enrolar com um monte de palavras vazias e clichês e não vai me dizer o que é felicidade.

Tem gente que fala que felicidade é qualidade de vida, o que é qualidade de vida? Pra mim qualidade de vida pode ser ter boa saúde bucal! E pra isso você precisa escovar bem os dentes e ir regularmente ao dentista, se levarmos isso adiante poderemos dizer que felicidade é uma boa escova de dente e um dentista sempre disponível.

Já ouvi dizerem que felicidade é satisfação pessoal, fazer o que gosta, pois bem, eu gosto de jogar vídeo game, e nunca alcancei o nirvana ao fechar o Metal Gear ou o GTA San Andres! Se fosse assim era comprar o PS3 e esperar a morte chegar com um sorriso no rosto!

Tem gente que vê a felicidade nas pequenas coisas… bom, embora seja forçoso não fazer a piada fácil de casar-se com um anão ou anã, isso também não faz sentido! Que são as pequenas coisas? Um bom dia? Seu carro funcionar de manhã e não furar o pneu? Flertar com alguém no transito ou no coletivo? Sentir sede e achar um tio vendendo coca-cola a 2 reais geladinha? Ah porra com isso! A felicidade tem que ser algo mais que satisfazer-se, senão eu tenho que lhe perguntar por que você não é feliz!

E não me venha com confusões de felicidade com alegria, sabes que são diferentes! Eu fico alegre quando algum dos meus times (torço pra 5!) faz um gol! Isso é ficar alegre, felicidade tem que durar mais que o primeiro tempo! E nem dizer que felicidade é inalcançável, não vou aceitar, hoje eu quero respostas!

Ah, sem esse de valor intangível, de conceito particular, todo mundo sabe o que é uma pessoa feliz quando se depara com uma, e tá o sorriso no rosto e no mesmo rosto está estampado o amor… é isso mesmo! AMOR!

Admito, este velho coração aqui ainda não se cansou, ainda acredito que a felicidade está no amor (e num sexo bem feito)!

E as pessoas que correm? Ora, todos corremos, o amor não vem fácil, o dinheiro não vem fácil, nada vem fácil, e ai, pois é ai, parece até fazer algum sentido essa caótica correria, esse lotar lugares, acotovelar-se pelos balcões, se a procura de todos for pelo amor, (e como queria que fosse mesmo verdade isso).

Mas o lindo e o errado disso tudo é que, de verdade, não faz sentido algum!

Alguém que se perde facilmente entre cerveja, noites, amores, sexo, shows, músicas, letras, palavras, motos, asfalto, montanhas, amigos e nunca acha que é muito o muito pouco que viveu!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Postagens

26/08/2020 Sonhos Viciados
O que será que leva dentro? O suor triste do operário?

Uma piñata feita com uma mochila Rappi

22/03/2019 Gritos do Nada

Eles dizem pra eu consumir

Eles dizem pra eu consumirLogo eles que me consomem Eles que pagam com granaAquilo que não se recupera Dizem que a grana compra a satisfaçãoDe ter algo feito com o tempo de alguém Eles dizem pra eu consumirLogo eu que queria só viver Mas a grana paga o tempo que perdi?Compro sorrisos de plástico na […]

Leia mais…

03/02/2019 Gritos do Nada

Conversa Tóxica

Não estava ouvindo Não estava sentindo Só estava falando Só estava mentindo Não estava feliz Não, não era uma atriz Não estava querendo Ele estava por um triz […]

Leia mais…

31/01/2019 Gritos do Nada
Quem pediu por certeza Perdeu-se pela estrada

Todo final é feliz! (?)

28/01/2019 Gritos do Nada

BolsoPatriotismo Tosco

[…]

Leia mais…

25/01/2019 Sonhos Viciados

São Paulo habita em mim

Eu sou todo saudade,Entre a São João e avenida liberdade. Eu sou todo um corpo violado,Um bar esquecido no altar suspenso das suas coxas. Eu sou todo pixo,Pura violência nos muros da sua intimidade. Eu sou todo abandono,Adormecido na fileira mais suja do cine Arouche. Eu sou todo saudade, afogado no barril de corote do […]

Leia mais…

Artista



Acervo público Metropolitan Museum of Arts, créditos: