Porque é real…

18/05/2012 Colunas - Zumbido Fugaz

Eu já te disse o quanto gosto de quando me fala sobre sua série preferida? Não que eu goste tanto de ”The walking dead”, é só que eu quero conhecer o seu mundo. Não, não escuto The Gazette, mas isso importa? É amor. Haviam tantos sentimentos ali na estante e foi o amor ao qual seguramos em nossas mãos e oferecemos um ao outro. Vai realmente ser importante que eu entenda tudo de técnicas de desenho? Se você quisesse alguém igual a você o tédio tomaria conta.

Somos diferentes, eu escrevo, você desenha. Eu me encanto com suas obras, você com os meus poemas. Podemos ser um pouquinho o outro por vezes, sabemos! Mas não precisamos nos tornar o espelho um do outro. Identidade. Tudo começou pela admiração um no outro. Injusto cobrar que o outro entenda muito do seu mundo. Compartilhar. Gosto de ouvir você motivado a me contar suas realizações, os termos técnicos, não conheço, realmente. Paixão. Os corpos enlaçados em uma loucura divina tem uma compatibilidade absurda. Agora seria necessário saber sobre o surrealismo? Não, não… Nossos gostos não se casam, mas a gente tem aquilo, aquele jeito de encaixe que você não acha em qualquer um.

E poderia ser qualquer gosto estranho te admiraria mesmo asssim. Aceito seus conceitos inversos aos meus. Discórdias. Entendo que esses meses foram difíceis, que aprendizagem! Irritou, mas sempre teve cabimento, não foi como as outras dores de cabeça. Com você eu tenho forças, eu relevo, compreendo, ligo para pedir desculpas. Orgulho. Não preciso me segurar com medo de nada, quero você, interessa a atitude que vou tomar? Se doeu, foi aquela dorzinha boa de entender o quanto é importante te ter. Acabar. Se não me quiser mais, tudo bem, vai ficar o gosto amargo da sua ausência, mas…

Vou ainda te dizer como é diferente, apesar das pessoas parecerem todas iguais em seus jeitos e formas. Só que você tem uma aura, que me faz querer ficar mais, estando triste ou animada. É doce sua presença, doce suas dúvidas, doce seu ciúme, sua doçura dá um toque tão especial a mistura da minha vida. Quero. Quero muito que esteja lá, que esteja aqui, que esteja comigo, sempre!

Um certo alguém simples que busca conhecimento e auto-conhecimento através dos escritos. Que se encanta por olhares e perde a noção do tempo tentando desvendá-los...

Comentários

One thought on “Porque é real…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Últimas Postagens

26/08/2020 Sonhos Viciados
O que será que leva dentro? O suor triste do operário?

Uma piñata feita com uma mochila Rappi

22/03/2019 Gritos do Nada

Eles dizem pra eu consumir

Eles dizem pra eu consumirLogo eles que me consomem Eles que pagam com granaAquilo que não se recupera Dizem que a grana compra a satisfaçãoDe ter algo feito com o tempo de alguém Eles dizem pra eu consumirLogo eu que queria só viver Mas a grana paga o tempo que perdi?Compro sorrisos de plástico na […]

Leia mais…

03/02/2019 Gritos do Nada

Conversa Tóxica

Não estava ouvindo Não estava sentindo Só estava falando Só estava mentindo Não estava feliz Não, não era uma atriz Não estava querendo Ele estava por um triz […]

Leia mais…

31/01/2019 Gritos do Nada
Quem pediu por certeza Perdeu-se pela estrada

Todo final é feliz! (?)

28/01/2019 Gritos do Nada

BolsoPatriotismo Tosco

[…]

Leia mais…

25/01/2019 Sonhos Viciados

São Paulo habita em mim

Eu sou todo saudade,Entre a São João e avenida liberdade. Eu sou todo um corpo violado,Um bar esquecido no altar suspenso das suas coxas. Eu sou todo pixo,Pura violência nos muros da sua intimidade. Eu sou todo abandono,Adormecido na fileira mais suja do cine Arouche. Eu sou todo saudade, afogado no barril de corote do […]

Leia mais…

Artista



Acervo público Metropolitan Museum of Arts, créditos: