26/09/2015 Gritos do Nada

Vidraça

Não serei mais vidraça pro seu grito de guerra Nem admitirei ser fraco ou omisso Aqui quem fala é que nunca espera É quem fez de verdade da luta compromisso. Não aceito seu preconceito descabido Sua neura e sua falta de argumento Me deixe então com meu livre arbítrio! Já que não me é possível […]

Leia mais…

Continue lendo
03/02/2014 Sonhos Viciados

Piazzas I

Hélio Oiticica beija minha mão esquerda enquanto eu tento esconder opiáceos dos guardas e malandros dessa rua antiga e sem dono. Me escondo nos paralelos invisíveis da tua língua morta sem tradutores e dicionários. […]

Leia mais…

Continue lendo
18/08/2016 Zumbido Fugaz

O passado trás presente

O seu nome ecoa na minha mente Como o sino que insiste Em avisar sobre a missa das 18h O seu corpo comprime meus anseios Mas trás a tona os mesmos medos dos 16 anos Quando eu te vejo chegar um carro bate E eu não sei mais dizer se ainda são 14 cores que […]

Leia mais…

Continue lendo

Crise

11/01/2009 Gritos do Nada

Sem cor, Sem sono
Com dor, Com fome
Sem flor, No abandono
Sem medo, só pavor

Sem carne, só mato
Com arma, me mato
Sem certeza, na merda
Sem eira, sem trégua

Sem crises já não sei mais, me apego nelas
Com descaramento descabido, urgindo e bradando
Ninguém me olha mais nos olhos, nem quero encará-los
Nem estou mais na escola, para poder ignorá-los

A vida, um segundo
A morte, meu mundo
Um grito, um surdo
O amor, um absurdo

A gente, nem sei
Há gente? não vejo
Sem pensar, não vivi
E sem olhar já desejo

Mendigando carinho, mas chorando sozinho
Malevolência de vilão, urgência por um “não”
Clemência fingida, nem morte nem vida
Soluços no escuro, silêncio profundo

Ir ao post original

Spider

08/01/2009 Sonhos Viciados

Estafa.
Estafa de bebedeira mesmo.
a barriga pesando, a mente lenta.
A boca seca e ainda chamando nomes.

Idiotice, muita.
Mas tô chapado e hoje é assim.
como se fosse necessidade.
Sei lá, carência de bêbado.

Escrever.
Queimar.
Uma cama com novos lençois.

Esses são meus sonhos,
banhados de ácido
ou uma merda qualquer.

Bem vindos!

Ir ao post original

Uma Pagina em Branco

05/01/2009 Gritos do Nada

Sem lamentos, ainda estamos sem lamentos…
Não sem sofrer, ou sem divagar sobre o que poderia ter sido
Só não temos, por enquanto, nada pra lamentar…

Podemos sim reclamar, xingar, arrepender-se e porque não, até chorar
Mas lamentar… isso já não podemos… o nosso tempo já esta passando
Agarramos pelo rabo esse rato maldito chamado tempo…
E ele nos sorri acanhado, ele quer escapar, fugir com o vento…

E é pra isso que escrevemos, não pra sermos reconhecidos
Nem pra que um dia sejamos admirados…
Escrevemos porque as palavras são eternas
E com elas ficamos eternos também…

Já diziam os egipicios, morremos sim
Mas enquanto falarem nossos nomes
Seremos eternos… mesmo que por instantes…
E pra isso escrevemos, pra segurar o rabo daquele rato maldito…

Começamos…

Ir ao post original

Recordar é viver

01/09/2011 Backstage

Backstage

Luz, câmera, ação! Estamos dando inicío para área do site que vamos dialogar com os visitantes. Pensamos em dar o nome disso para blog. Mas ainda estamos em dúvida se esse é o melhor nome. Queríamos que fosse uma espécie de QG com putaria e cerveja. Ou como os bastidores de desfiles de moda, onde […]

Leia mais…

20/07/2016 Gritos do Nada
Será que tudo termina aqui?

Frases de 1 palavra só

16/12/2009 Colunas - Sonhos Viciados

Pausa 01

Hoje eu olhei pro calendário, pensei em todos os dias, até nos escuros, alías foi nos sombrios que me atentei. E me pareceu um tanto engraçado senti-los agora, tão distantes. De alguma forma seguimos em frente, já não somos mais tolos e nem tão desesperados a ponto de pensar que alguma coisa seja insuperável. Os […]

Leia mais…

08/11/2016 Gritos do Nada
Prefiro as nuvens que chovem em mim O céu cinza claro da minha cabeceira

Sobre a ilusão de não possuir eira ou beira

27/11/2011 Backstage

Desafio I – Queremos saber

Pessoal a brincadeira é simples. Você escolhe um tema que quer ver aqui no Prascucuias. Pode ser o tema que mais te agrada, que mais te inspira, que mais gosta de ler ou até o mais estranho pra botar todo mundo aqui na fogueira. O mais votado entra para redação do Prascucuias e os colunistas […]

Leia mais…

30/06/2011 Colunas - Gritos do Nada

Coisas dos dias…

Esticar o meu tempoCaber nos seus momentosLamber as feridas do seu dia Sugar o prazer dos “oi’s”Te abraçar de olhos fechadosE não dizer nunca adeus… Apertar sua mãoEmbaixo do cobertorTe puxar pra pertoSentir seu cheiro Não medir palavrasDizer bobagensSorrir do seu riso Esperar você chegarPra abrir a porta de toalhaE quem sabe te convencer a […]

Leia mais…

Artista



Acervo público Metropolitan Museum of Arts, créditos: